O livro contém informações e chaves para identificar colêmbolos e insetos associados a ambientes de água doce da região Neotropical. Os seus capítulos refletem as informações mais atuais existentes na literatura sobre esses organismos uma vez que foram redigidos por mais de 90 pesquisadores provenientes de diversas regiões (Estados Unidos, México, América Central, Brasil, Argentina, Espanha entre outros), os quais são especialistas sobre a fauna de invertebrados aquáticos da região Neotropical. Com esse livro, os autores esperam incentivar o incremento do conhecimento sobre a taxonomia e ecologia de invertebrados de água doce, visando auxiliar na proteção da biodiversidade aquática e incentivar mais estudantes a dedicar suas carreiras para trabalhar com estes organismos fascinantes. As informações contidas no livro são importantes para pessoas trabalhando com o manejo da qualidade da água, conservação, ecologia e campos relacionados, sendo essa obra desenvolvida para apresentar o conjunto de chaves mais moderno e consistente sobre a fauna da região Neotropical.


O livro é composto por um capítulo introdutório seguido de capítulos sobre diferentes grupos taxonômicos. Cada capítulo contém uma breve introdução, discussão sobre as limitações taxonômicas para a identificação do táxon abordado, informações importantes sobre a terminologia e morfologia necessárias para a utilização das chaves, técnicas para preparar e preservar o material para identificação, chaves e referências pertinentes ao grupo. Três capítulos do livro são introdutórios às suas respectivas ordens, as quais são cobertas com detalhes nos capítulos subsequentes; estes capítulos são os 14 (Odonata), 15 (Coleoptera) e 16 (Diptera). As chaves multiníveis são formatadas para permitir que os usuários possam trabalhar facilmente no nível da sua perícia taxonômica e da necessidade do seu projeto. Por essa razão, as chaves são primeiramente separadas em grandes divisões taxonômicas, para em seguida serem afuniladas ao menor nível taxonômico possível para cada grupo apresentado.

Histórico da série de livros - Este livro é o terceiro volume da quarta edição da série Thorp & Covich sobre invertebrados de água doce e o primeiro a focar sobre uma biorregião fora da Neártica. Parte do título do livro deve-se às três primeiras edições do livro “Ecology and Classification of North American Freshwater Invertebrates,”, editado por J.H. Thorp e A.P. Covich em 1991, 2001 e 2010. Nesta quarta edição, liderada pelo Dr. James H. Thorp, da Universidade do Kansas (EUA), o foco norte americano foi expandido para uma cobertura mundial de invertebrados de água doce. O título da série atual, incluindo os nomes de Thorp e Covich tem como objetivo dar crédito ao Professor Alan Covich, pelo seu trabalho nas três primeiras edições, associando as edições passadas aos volumes atuais. O Volume I inclui informações sobre a ecologia e biologia geral do grupo (Volume I: Ecology and General Biology, editado por J.H. Thorp & D.C. Rogers, publicado em 2015 pela Elsevier) e o volume II apresenta chaves para identificar a fauna de invertebrados da região Neártica (Volume II: Keys to Nearctic Fauna, editado por J.H. Thorp & D.C. Rogers, publicado em 2016, pela Elsevier). Outros volumes abordando invertebrados de outras regiões zoogeográficas estão em fase de impressão (Volume IV: Keys to Palaearctic Fauna, editado por D.C. Rogers & J.H. Thorp In Press: 2019) ou preparação (e.g., Keys to Neotropical and Antarctic Fauna; Keys to Australasian Fauna; Keys to Afrotropical Fauna).

 

Acesse o livro aqui

 

 

 

 

 

 

 

À convite dos organizadores, o AquaRiparia participou do I Encontro da Rede de Educadores (as) - EPNBraz-UnB para formação em/para os direitos humanos, onde foram apresentadas idéias inovadoras e tecnológicas no âmbito da Educação Ambiental, através da mesa redonda composta pelas professoras da Universidade de Brasília: Vera Catalão, Maria do Socorro Ibãnez e Carmen Regina Mendes de Araújo Correia.

O Modelo Ecopedagógico de um riacho - Móvel também foi uma das atrações do evento, principalmente para a comunidade escolar do Distrito Federal presente. Na oportunidade, o modelo permaneceu em exposição com a apresentação por monitores vinculados ao Projeto AquaRipária. O público visitante foi formado por alunos da EPNBraz e educadores participantes do evento.

 

Veja mais fotos do evento

Com o Modelo Ecopedagógico de um Riacho fixado no Jardim Botânico de Brasília e à convite dos organizadores da Semana do Cerrado, desenvolveu-se a popularização dos conceitos científicos relativos à zonas ripárias. Foi possível alcançar um público diversificado, utilizando-se como ferramentas pedagógicas os insetos aquáticos de pelúcia e espécimes em tamanho real, visualizados no microscópio. Enfatizando-se a importância dos invertebrados como bioindicadores de qualidades de água.

Durante a realização do Fórum Mundial da Água, entre os dias 17 a 28 de março, em Brasília, o AquaRiparia esteve presente desenvolvendo diversas atividades na Vila Cidadão do evento. Entre as atrações, destaca-se o ''Modelo Ecopedagógico de um riacho - Móvel'', de tamanho reduzido em relação ao apresentado no Jardim Botânico de Brasília, instalado com o intuito de aproximar o cidadão das zonas ripárias. A experiência do público com os elementos do modelo tornou-se um dos espaços mais frequentados na Vila Cidadã.

Complementando as atividades desenvolvidas no estande foi aplicado o Jogo ambiental de tabuleiro “Desafio no Cerrado” em parceria com a Embrapa Cerrados. O contato e manuseio dos insetos de pelúcia, assim como, sua visualização de exemplares em tamanho real, por meio de microscópio, pelo público gerou repercussão positiva com o público infanto-juvenil, assim como, o adulto.

 

Confira aqui mais fotos da participação do AquaRiparia na Vila Cidadã do Fórum Mundial da Água 

 

 

 

Com o objetivo de ressaltar a importância da conservação dos riachos e evitar a escassez dos recursos hídricos, criou-se o ''Modelo Ecopedagógico de um Riacho'' fixo no Jardim Botânico de Brasília. O lançamento ocorreu como parte das atividades do AquaRiparia durante o Fórum Mundial da Água. É possível identificar a representação da vegetação ripária, além de outros elementos como pedras e também insetos aquáticos feitos em pelúcia com tamanho maior que o real. Por meio destes elementos se envolve todos os públicos, do infantil ao adulto. O contato e manuseio dos insetos de pelúcia, auxiliado pela visualização em tamanho real no microscópio, leva o público à um entendimento mais efetivo sobre a importância destes seres para a integridade dos ambientes ripários.

 

Veja mais fotos do evento aqui

Página 1 de 4